sábado, 1 de junho de 2013

Cartinha

"Faz muito tempo que eu não sento e escrevo, seja pra alguém ou pra mim (ainda mais a mão). Pensei em te entregar o presente e simplesmente esperar que você achasse tão incrível quanto eu achei, mas eu não sou assim. Tive a idéia do que escrever ontem enquanto lavava as mãos. Sabe, coração, eu ando numa fase muito introspectiva da minha vida, daí eu sumo e espero que a minha falta não seja notada, mas você aparece e me tira da toca.
Você sabe que eu tenho tendência a bagunçar as coisas que se encontram ao meu redor, né? Nessa analogia estão contidas pessoas, situações e, principalmente, objetos. Enrolei tanto só pra dizer que bem achei o CD do Morrissey que você me deu. Ele estava pregado na parede do meu armário pois uma monstruosa pilha de roupas o havia escondido
Sabe o que eu mais gosto no Morrissey? Ele é uma pessoa feliz, eu sinto isso... apesar de escrever coisas tristes. Daí eu lembrei que em algum ano desses, você me elegeu para ser a sua companhia de aniversário. Saudade. E, novamente, eu me senti especial (porque eu não sou o tempo todo, só às vezes). Foi assim também quando eu ganhei o CD e quando o ouvi. Como retribuir (sem ser com a minha presença e elegância)? 2013 é um ano especial, sabia? Porque é ímpar, 13 é um número primo e tudo o que é irregular é bom, é perfeito porque é torto.
(Perceba que eu desaprendi regras de pontuação, parágrafo, etc. Acabo de começar um parágrafo com parênteses) Foi assim: duas semanas atrás cruzei com essa caneca: linda, feita a mão, tamanho ideal (de maneira que não precise repetir pois a segunda vez nunca é igual)
Apaixonei (foi-se o tempo que eu me apaixonava por pessoas), era a última da loja.
Amanhã de manhã comparei o jornal e tomarei um café nela e, aí sim, de fato será ideal e especial, porque haverá a intersecção das coisas simples que mais me dão prazer no mundo: que é presentear e tomar um bom café lendo o jornal, hahaha.
Os dias andam tão corridos... mas eu páro qualquer um deles por você! : ) Porque eu te amo pra caralho, mesmo que eu não diga ou demonstre... bom, isso ninguém tira de mim (ou você). Você merece conquistar o mundo, espero chegar a tempo... embora nossos papéis de noivas atrasadas se invertam o tempo todo, os nossos caminhos sempre se cruzam.

Quequel"
Hoje eu peguei um ônibus e estava preparada a dormir (e acordar sendo arremessada) porém uma senhora com mais ou menos da idade a minha mãe (uns cinquenta anos, portanto jovem) parou na minha frente, ofereci o meu lugar para ela apenas porque eu podia, porque eu curto ser gentil e ela respondeu que só aceitaria caso eu estivesse descendo no próximo ponto.
— Não vou descer no próximo ponto, não... mas você parece um pouco cansada...
—  Então, fica aí! Precisa não! com uma cara de deixa disso e piscou.
—  Tem certeza? Então tá, você que sabe... .... eu vou fechar meus olhos e dormir pelo resto da viagem, ok?
—  Não, pera... ai, tudo bem, aceito sim, obrigada!

Juro que ganhei o dia.
Faz um bom tempo que eu não possuo vontade de escrever aqui, mas hoje bateu saudade.