segunda-feira, 10 de março de 2014

A vida realmente é cíclica demais, tô deixando de ser o espírito mais evoluído que eu conheço pra virar alguém como todo mundo... sabe como é, meio limitado porém fascinante.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Madrugada linda, tô só de calcinha e camiseta e fone de ouvido, pensa que charme, pensa que loucura. Por algum motivo atípico, eu não consigo dormir, creio que estou ficando insone novamente e com isso vem a inspiração pra falar um monte de nada pra ninguém novamente, pra cruzar com coisas aleatórias novamente, pra pensar em coisas que eu não penso durante o dia, pra consultar meu horóscopo.
Quem me conhece sabe que eu não possuo o hábito de fazer leituras de blógues coisa e tal, mas dessa vez foi diferente, cruzei com uma linda fotografia, busquei a fotografada, cruzei com os textos da fotografada, me apaixonei pela fotografada e uma das coisas que ela escreveu me fez pensar. Não uma reflexão profunda nem nada disso, mas sabe quando alguém dá o nome aquilo que você sempre pensou mas nunca conseguiu expressar? Não porque fosse difícil nem nada do tipo mas porque você nunca tinha tido a oportunidade de ter um momento para definir aquilo, ai, esquece, tô me enrolando e tô saindo do foco, ando precisando tirar esse geminianismo (ismo de doença) de mim.
Bom, ela dizia que tudo aquilo que é líquido flui. E que tudo que flui não pode ser agarrado com as mãos, apenas sentido. Talvez eu já tenha feito essa analogia com fumaça ou cheiros, aliás, adoro cheiros, adoro gente cheirosa, é o tipo de coisa que me faz ficar com alguém na cabeça durante dias.
E aí eu lembro que algumas as pessoas dizem que eu tenho senso de malandragem carioca inerente a minha pessoa, que eu não me apego ou me apego e sumo, mas aí eu concluo: eu escorrego pelas mãos.
Daí eu páro e penso, sabe? Cara, eu fluo.
"Receba meu beijo e não suma mais, por favor."

Suzane

"E tu vai achar que é invenção minha, mas juro de verdade que pensei muito em você esse ano (ok, ano passado). Aquela coisa de "por onde anda?", "será que está bem", "aquela era foda" e por aí vai."
Hoje eu acordei com vontade de escrever. Lá pelo meio da tarde, enquanto eu escovava os dentes, eu pensei em um texto, mas obviamente esqueci e deixei pra lá, pra depois - como grande parte das coisas em minha vida.
Agora a noite bateu a vontade de novo mas eu vou falar de outra coisa, no caso a primeira coisa que me veio a cabeça: tive dois puta sonhos de alta complexidade ontem a noite. Os dois se passavam mais ou menos em locais parecidos e eu era uma pessoa diferente em cada um. Prefiro acreditar que foi apenas uma recordação de vidas passadas, embora eu não acredite em vidas passadas, pelo menos não de maneira consciente. Mas foi extremamente palpável, onde eu tive tempo pra fazer promessas (e cumpri-las), onde eu sentia o cheiro da terra molhada depois da chuva, mil tipos de árvores e insetos diferentes... E eu fico pensando... que loucura, né? E eu tenho pavor de insetos, pavor de verdade, não do tipo subir na cadeira e dar uns gritinhos mas ficar em choque e perder a noite de sono só com a possibilidade de haver um terrível inseto a minha espera mas no sonho era diferente, eu era uma pessoa diferente.
Talvez não seja cacete de vida passada nenhuma e sim o meu subconsciente dizendo que eu tenho que mudar, que eu tenho que experimentar novos ares, deixar meus medos pra trás (pra obviamente adquirir novos). Reciclar é bom.

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

2014

Lindo pra caralho, suei pelos olhos.

"Que seja de mente aberta para novas ideias e braços abertos aos seus amores. Que o rosto não aguente os sorrisos e que os olhos vejam que o futuro, finalmente, chegou. Que se jogue de peito aberto naquilo que mais deseja, do jeito que mais deseja. Que sua primeira escolha de 2014 seja, simplesmente, uma escolha. E que seja sua. Um bom ano novo."
Personare

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Elton John é um dos poucos caras que a minha mãe gosta de ouvir (até mesmo porque ela não gosta de música geral, só de hinos cristãos). Cantarolei essa música num sonho na noite passada e lembrei disso agora. Totalmente inútil, mas é bom pra registrar pra posterioridade.

http://www.youtube.com/watch?v=13GD78Bmo8s
Pessoas (s?) que comentam em anônimo coisas bonitas, me deixam pensando "caralho" e somem, por que cês não me adicionam no Facebook? Sério, tô precisando conhecer gente nova porque tô perdendo a fé na humanidade. hahahaha

domingo, 13 de outubro de 2013

Dia das Crianças no Shopping Tijuca

— Pai, eu conheci um garoto muito especial que queria que você conhecesse também!
— Bom, o meu conselho é que você sempre o trate muito bem e seja gentil sempre, como eu te ensinei! Qual é o nome desse garoto, meu filho?
— Caio.
— Ah, já que vocês se gostam tanto, deviam ver um filme, o que você acha?
—  Ah, muito bom! O que você indica?
—  Não sei, eu posso ver um filme com classificação etária livre e te falo, ok?

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

"Você poderia deixar um e-mail pra contato.. Um telefone, endereço pra cartas, coordenadas da sua aldeia ou qualquer coisa que sirva de caminho até você."

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Nosso começo e fim é um completo mistério. Precisava dizer isso, adoro quando você aparece do nada assim, continuando exatamente de onde parou. Casemo-nos.

sábado, 1 de junho de 2013

Cartinha

"Faz muito tempo que eu não sento e escrevo, seja pra alguém ou pra mim (ainda mais a mão). Pensei em te entregar o presente e simplesmente esperar que você achasse tão incrível quanto eu achei, mas eu não sou assim. Tive a idéia do que escrever ontem enquanto lavava as mãos. Sabe, coração, eu ando numa fase muito introspectiva da minha vida, daí eu sumo e espero que a minha falta não seja notada, mas você aparece e me tira da toca.
Você sabe que eu tenho tendência a bagunçar as coisas que se encontram ao meu redor, né? Nessa analogia estão contidas pessoas, situações e, principalmente, objetos. Enrolei tanto só pra dizer que bem achei o CD do Morrissey que você me deu. Ele estava pregado na parede do meu armário pois uma monstruosa pilha de roupas o havia escondido
Sabe o que eu mais gosto no Morrissey? Ele é uma pessoa feliz, eu sinto isso... apesar de escrever coisas tristes. Daí eu lembrei que em algum ano desses, você me elegeu para ser a sua companhia de aniversário. Saudade. E, novamente, eu me senti especial (porque eu não sou o tempo todo, só às vezes). Foi assim também quando eu ganhei o CD e quando o ouvi. Como retribuir (sem ser com a minha presença e elegância)? 2013 é um ano especial, sabia? Porque é ímpar, 13 é um número primo e tudo o que é irregular é bom, é perfeito porque é torto.
(Perceba que eu desaprendi regras de pontuação, parágrafo, etc. Acabo de começar um parágrafo com parênteses) Foi assim: duas semanas atrás cruzei com essa caneca: linda, feita a mão, tamanho ideal (de maneira que não precise repetir pois a segunda vez nunca é igual)
Apaixonei (foi-se o tempo que eu me apaixonava por pessoas), era a última da loja.
Amanhã de manhã comparei o jornal e tomarei um café nela e, aí sim, de fato será ideal e especial, porque haverá a intersecção das coisas simples que mais me dão prazer no mundo: que é presentear e tomar um bom café lendo o jornal, hahaha.
Os dias andam tão corridos... mas eu páro qualquer um deles por você! : ) Porque eu te amo pra caralho, mesmo que eu não diga ou demonstre... bom, isso ninguém tira de mim (ou você). Você merece conquistar o mundo, espero chegar a tempo... embora nossos papéis de noivas atrasadas se invertam o tempo todo, os nossos caminhos sempre se cruzam.

Quequel"