sábado, 16 de agosto de 2014

Quem me lê aqui e não me conhece pessoalmente não sabe mas a minha voz é grave pra caralho. Daí que o meu vizinho (sempre ele) resolveu reclamar (de novo) que tava tendo muito barulho vindo do apartamento. Esse vizinho é cheio de manias e "carne de pescoço" segundo o morador anterior, portanto, minha medida fio: falar com ele de uma vez só sem respirar, direta e muito firme e o maluco terminou pedindo perdão em nome de Jesus. Vrááá.
Pra escutar de manhã e ficar de bom humor o resto do dia:
https://www.youtube.com/watch?v=D_Bj8wrXslk

Pra pensar (Meu segredo é que sou rapaz esforçado/Fico parado, calado, quieto/Não corro, não choro, não converso/Massacro meu medo/Mascaro minha dor/Já sei sofrer):
https://www.youtube.com/watch?v=B9utRQ8EGsM
Peguei um táxi ontem (tudo a trabalho, hein, continuo pobre e sem recursos). Após dizer o meu destino, fiz uma única pergunta: "qual é o tema de hoje?" – tava passando Casos de Família no carro do cara. O tema era de mulheres que se casaram com ex-presidiários e não tinham o apoio dos amigos ou filhos e tals, acho que era "o seu amor ainda vai acabar na cadeia". Mas o cara desembestou a falar, começou falando sobre violência doméstica, humilhação, amor, relacionamentos gerais e terminou com a seguinte frase:
– Foda é continuar acreditando depois de dois casamentos, viu? Só arrumo mulher maluca, mas isso é porque eu sou maluco também. Mas uma coisa eu não faço é trair, porque eu penso "porra, a minha esposa é gente fina, me ama, me trata bem... não merece isso", mas é aquele lance, né? Desejo todo mundo tem, tanto ela quanto eu... mas te falar que ficando no sapatinho, mal não tem.
Há coisas que o vento leva (jornal do dia), o álcool (dignidade), o tempo (amores não-correspondidos e ressaca), os amigos (o seu livro favorito), imaginem meu ascendente e lua em touro que ficam louquíssimos com essas coisas, porque pra mim tudo tinha é de ser constante e eterno.